quinta-feira, 31 de julho de 2008

Já se vira

Finalmente consegui apanhá-la a virar-se. Já o fazia à uma semana mas quando me via com a máquina ficava a olhar sem fazer nada, mas hoje é que foi. Está uma espertalhona.

video

Nota: Eu estava ao telefone com o papá a falar daquele tal acontecimento. Vejam bem como isso me atormenta...

A dormir... na piscina

Aqui fica a prova da princesa a dormir em plena piscina dentro do seu barquinho.

domingo, 27 de julho de 2008

A nova aquisição e as melhoras na sopa

Na semana passada fomos à Zippy e comprámos a cadeira de refeição para a Inês. De todas as que vimos esta foi a melhor opção qualidade/preço. Ainda fica um bocadinho grande mas ela gostou de lá estar.

Hoje a minha mãe deu a sopa à Inês e afinal ela comeu-a melhor ao colo.... Deve ter sido do colo da avó ;) Sabem que o pediatra, aconselhou a que eu fosse para a rua na altura da sopa, para a Inês não sentir o meu cheiro e não se lembrar da mamoca.
Este fim de semana experimentei a sopa de cenoura, ela comeu muito melhor, mas os intestinos é que não acharam piada. Dei-lhe o sumo de 2 uvas, conforme indicou o pediatra, e resultou.
Conclusão, a sopa está a correr cada vez melhor. Amanhã vamos experimentar a alface... E durante esta semana a papa, porque daqui a uma semana avizinha-se um acontecimento que gera arrepios na minha barriga...

sexta-feira, 25 de julho de 2008

O parto - 3ª parte - Porquê?


Saí do hospital com indicação de que certamente toda esta situação se deveria a problema de coagulação do meu sangue e que teria de fazer um estudo complexo para se descobrir concretamente do que se tratava... As pessoas, enfermeiros e médicos, olhavam para mim e diziam-me constantemente que eu tinha de ir ver o que se passava, eu quase que me sentia portadora de uma anormalidade muito grande e grave.
Os primeiros dias após chegarmos a casa, foram muito complicados. Eu quase não me podia mexer porque me sentia logo fraca e psicologicamente era complicado não estar e fazer as coisas "triviais" com a minha filha. A subida de leite foi outro pesadelo e para piorar a situação cheguei perto dos 40º de febre. Ligo ao médico (eu saí da CUF apenas com benuron e ferro) e ele pergunta-me a que horas tomei o antibiótico, mas ele não me tinha receitado nada... Diz-me que alguém tem de ir ter com ele na altura porque eu devia ter saído com antibiótico!
Antecipei a consulta pós-parto porque um dos pontos não me tinha caído e tentei obter resposta à minha pergunta:"Porquê?" Mas ainda fiquei mais baralhada.Qual não foi o meu espanto quando o médico me diz que tem quase 100% de certeza de que não existe nenhum problema com o meu sangue e que toda esta situação teve origem num principio de embolia do liquido, ou seja, liquido amniótico ou restos de parto que entraram na circulação do meu sangue ... Mas ele tinha-me dito no Hospital que tinha quase a certeza de que existia um problema com o meu sangue!?
Um pormenor: se fosse realmente esse o problema, a embolia, não existira forma de o provar. Ainda por cima o Dr. disse-me que nunca tinha vivenciado essa situação...
Posto isto, fui a um hematologista que me diz ter quase 100% de certeza de não existir problema com o meu sangue e que às vezes existem situações nos partos que não se conseguem explicar.... mas mesmo assim, prescreve-me várias análises. Já as fiz e os meus factores de coagulação estão dentro da normalidade.
Sabendo que tenho de viver com a incerteza desta situação e que adorava dar um mano/a à Inês decidi pedir uma segunda opinião a um outro obstectra. Sim, porque o meu Dr., já me disse que ter um 2º filho seria um risco que eu terei de correr, mas disse que mais tarde falávamos sobre isso.
Consegui esta consulta por especial favor, já que é uma pessoa muito credenciada, onde expliquei que o meu único objectivo era o de conseguir perceber o que aconteceu e não o de prejudicar o meu médico que é uma pessoa de quem gosto muito.Contei toda a história, levei exames, fui observada, fiz ecografia e na opinião deste médico o que aconteceu foi que na altura da expulsão eu deveria ter sido cortada e o Dr. deixou rasgar, como a Inês vinha mal posicionada (tinha a mão junto à orelha) rasgou em demasia, gerando demasiadas lacerações que sangravam e que se ocultavam entre si. Ao tentar coser todas esses rasgões começou a existir sangue a mais e foi impossível dar conta do recado. Um corte teria evitado toda esta situação. E na opinião dele posso ter um 2º filho sem qualquer problema, foi uma situação pontual e que deverá ser tomada em conta mas que não condiciona sequer um parto normal.

E agora como é que eu fico com tudo isto? Claro que fico satisfeita por saber que não tenho qualquer problema, mas acho que merecia que o Dr., face aos anos que convivemos, me dissesse de alguma forma o que é que se passou... Secalhar na próxima consulta já me dá a entender que poderei ter um 2º filho mas não me dirá o que aconteceu...
Agora se me perguntarem quem vai ser o meu obstectra num segundo filho, é incrível mas eu ainda não sei responder a isso... Será que deverei mudar de ares e considerar este novo médico ou devo continuar com o outro, que no fundo sabe o que aconteceu? É uma dúvida que fica a pairar mas que, por enquanto, não precisa de obter resposta!

quinta-feira, 24 de julho de 2008

A primeira sopa

A primeira sopa foi um: desastre :) Como podem ver estava mesmo apetitosa mas a Inês prefere a maminha.

Fiz sopa com batata e abóbora e a fruta foi uma pêra esmagada. Ela agoniou-se tanto!


Hoje já correu muito melhor. Comeu cerca de uma concha de sopa e metade da maçã.
Já experimentámos a banana, a pêra e a maçã cozida, mas acho que a preferida foi mesmo a maçã. Quais são as preferências dos vossos bebés em termos de legumes?

terça-feira, 22 de julho de 2008

Já estamos equipados

Mal saimos da consulta fomo-nos equipar com todo o material necessário. Ora vejam lá:

O que me dizem das papas? O pediatra só me disse para comprar sem glutén e lactea mas não especificou nem sabor nem marca, qual é a eleita dos vossos bebés?

Consulta no pediatra - 5 meses (quase)


Ontem fomos ao pediatra com a Maria Inês e ela está óptima. Fartou-se de sorrir para o médico, só na altura dele a pesar é que ela já não achou muita piada.
Já pesa 6,300 Kgs e 62 cms, uma mulheraça!
A grande aventura é de que vamos iniciar as sopas e as papas.
Então vai ser assim:
- Esta semana começo com as sopas ao almoço, com um caldo de batata e abóbora e de 5 em 5 dias vou iniciando um novo legume (alho francês, nabo, alface, cebola, feijão verde). Quando tiver iniciado todos os legumes, começo a por carne na cozedura da sopa e só depois de saber que o sabor irá agradar à Inês a trituro na sopa;
- Daqui a uma semana começo a dar-lhe a papa ao lanche, láctea sem glúten;
Em relação a outras dúvidas:
- Vitamina D: continuo a dar mas só uma gota;
- Natação: não aconselha, diz que o benefício não compensa os riscos de otites e infecções;
- Passou uma vacina para as constipações, vou dar agora e em Outubro;
- Água: mesmo iniciando as sopas só darei água se estiver muito calor;
- Azeite: acidez até 0,7

Vamos continuar a maminha de manhã e à noite, ao jantar e ao deitar. Próxima consulta só aos 7 meses. Hoje vai ser uma aventura.

domingo, 20 de julho de 2008

As férias



Que bela semana. Digo-vos que fizemos muito bem em irmos de férias com a Maria Inês, ela adorou e como a minha mãe também foi, também consegui descansar.
No primeiro dia ficámos a pensar que ela não iria gostar de água, porque ao chegarmos, o meu pai levou-a à piscina e ela fartou-se de chorar quando ele lhe molhou o pé e depois quando a aproximávamos da piscina fazia logo beicinho. Deve ter sido o primeiro impacto porque a partir daí era vê-la toda contente:
- á beira mar a molhar os pés e a ver as ondas;
- com a areia molhada e seca nos pés sem qualquer tido de impressões;
- dentro da piscina grande a ver os meninos e a levar com os salpicos;
- a adormecer dentro do seu barquinho na piscina. Devia ser dos movimentos da água (depois coloco fotos);
- na sua piscina mais pequena a brincar com os bonecos.
Resumindo: a Maria Inês sai aos papás em relação à praia e à piscina (mais à praia). Temos de repetir.

sábado, 12 de julho de 2008

Vamos de férias

Hoje lá vamos nós rumo ao sul do país. E que bem que nos vai fazer...
Depois de muito pesquisar e ponderar, decidimos que a Maria Inês vai conhecer o mar e a areia, com todos os cuidados inerentes. Daqui a uma semana cá estarei eu para contar como foi a nossa aventura.

terça-feira, 8 de julho de 2008

Também queria ir

Hoje a minha irmã ligou-me a dizer que amanhã ia ao concerto dos Iron Maiden porque o namorado tinha arranjado bilhetes, como eu sabia que o meu maridão adorava ir, disse-lhe a ela. Num acto de generosidade (obrigada) resolveram dar-nos os bilhetes, mas levantou-se logo um problema: mas eu vou, e a mama?
É verdade, a Inês continua só com a maminha e cada vez que lhe tentamos dar um biberão faz uma fita... já tentámos com biberões diferentes, sendo o pai a dar e eu estando escondida, mas nada... Quando fui à última consulta falei nisso ao pediatra e ele disse que possivelmente ela iria ser daqueles bebés que iriam passar logo para a colher.
Sendo assim, vai o papá e a mamã fica por casa. E logo nós que éramos uns galdérios.
Eu confesso que a banda não faz nada o meu género, mas só de pensar que iria reviver velhos tempos a dois...
Aqui fica a minha princesa com o seu "biberão" preferido na boca.

sábado, 5 de julho de 2008

O Seguro da Médis e o Parto - Parece que me safei

Estou mesmo feliz, esta semana fui à caixa de correio e lá tinha uma carta da Médis. Fiquei logo a "tremer" mas quando abri o envelope até mandei um grito de alegria. Decidi transcrever:
"Em resposta à sua carta ... Solicitámos a separação dos processos clínicos respeitantes ao parto e permanência nos cuidados intensivos, por forma a que as despesas fossem afectas às respectivas coberturas, isto é, o parto à cobertura de parto, e os procedimentos clínicos decorrentes da coagulopatia à cobertura de hospitalização. Disso mesmo demos conhecimento ao Hospital CUF Descobertas, de maneira a anularem a facturação que lhe foi apresentada. Em consequência, iremos emitir o Termo de responsabilidade para financiamento deste período de internamento e demais despesas decorrentes, ficando a seu cargo o co-pagamento de 200€"
Já me ligaram da CUF a dizer que vão efectuar a correcção da factura, à partida irei pagar cerca de 500€, bem diferente dos 3000€ iniciais.
Conclusão: vale a pena falarmos e lutarmos pelos nossos direitos!

quarta-feira, 2 de julho de 2008

Já agarra nos pés

Hoje de manhã fui dar com a Inês a mexer nos pés com as mãos. Linda!