terça-feira, 24 de junho de 2008

O Seguro da Médis e o Parto - Uma Vergonha!

Já não me bastavam todos os problemas que atravessei no parto ainda me surge mais um: factura da CUF no valor de 3.000€ para pagar.
O que se passa é o seguinte: como sabem durante o parto tive complicações que me obrigaram a levar transfusões e a ficar 2 dias nos cuidados intensivos, mas, supostamente, essas complicações deveriam ser incluidas na cobertura de "Hospitalização" e não na de " Parto", ou seja, eu estava convencida de que apenas iria pagar as respectivas franquias.
Dirigi-me ao balcão da Médis no Hospital e disseram-me que tinha sido um erro da parte deles, no entanto, na semana seguinte, dizem-me que não, que terei mesmo de pagar e de que eles não vão considerar essa coagulopatia como "Hospitalização". Tenho a acrescentar que no mês anterior, Maio, eu tinha ido anular o seguro, razão que a pessoa que me atendeu diz ser a responsável por esta tomada de posição por parte da Médis (claro que essa razão não é apontada, foi-me dita entre dentes).
Já enviei uma carta à Médis, da qual estou a aguardar resposta. Por acaso conhecem alguma situação semelhante? Tem dicas que me possam ajudar?
Não me parece justo, eu tive esta complicação após o parto e saí com a indicação de fazer exames para se identificar o problema (isto será motivo de um novo post daqui a algum tempo), tive sobre a alçada de um outro médico (medicina interna)... O que acham?
Já liguei para a Deco e se eles, Médis, derem uma resposta negativa terei de enviar as condições do seguro para que me possam dar a opinião deles...

11 comentários:

MaLLu disse...

Olá Pat,

Pois, as seguradoras funcionam assim. Não nos podemos esquecer que para eles é um negócio...
Lê bem as condições do seguro e acho que deves mesmo pedir a ajuda da DECO. Já recorri a eles uma vez e foi uma grande ajuda.
A tua filhota continua linda :) Foram 3.000 euros bem empregues :) (nada como manter o bom humor!)
Bjs

MariaVicente disse...

realmente....
ela está linda, parabens (atrasados) pelo 4º mesario
beijinho

Borboleta disse...

Olá!
Realmente, ninguém diga que está bem!
Assinaste alguma autorização para os procedimentos médicos que efectuaram? O hospital devia ter enviado essas despesas como hospitalização e não como parto. Eu ía até às últimas consequências, se fosse preciso até ía à televisão. 3000 euros é muito dinheiro, por alguma razão fazemos um seguro de saúde.

Um dia vamos conseguir!!! disse...

Realmente as seguradoras não passam de um negócio e reles..temos que estar sempre em cima deles...
Beijocas
patricia

mãe pimpolha disse...

Bolas, eu apanhava um susto, se recebe uma conta dessas.
Em relação à cadeira , a parte das costas reclina e fica quase deitada.
Prometo tirar foto e colocar no post dos 3 meses para a semana.

Maria José disse...

Que vergonha amiga estas seguradoras são mesmo uma merd...
Reclama amiga é assim mesmo
bjs

Olinda Dinis disse...

Pois é amiga é por isso que não tenhum seguro desses. Uma vizinha minha aconteceu +- o mesmo, o bebe(que supostamente tem direito ao seguro da mãe) teve complicações e precisou de ficar em cuidados intensivos(+- isso)e no fim apareceu a continha, nada pequena...

PatLeal disse...

Eu fu pela Multicare e correu tudo bem apesar das complicações do parto. Por isso não te consigo ajudar, epsro que se resolva da melhor maneira. A Inês está super fofinha.

Ainda bem que te consigo ajudar com os meus post antigos e com a minha "experiência" de mamã.

Xi apertadinho

Mafalda disse...

olá! eu ainda estou grávida e tenho seguro da médis, feito há anos, a pensar em um dia ter a minha criança no Hospital da Cuf Descobertas! No entanto, quando descobri que o plafon de parto era de apenas 2000 € e de que um parto normal na Cuf era 2045€, e caso fosse para cesariana aumentava para 3050€, pensei duas vezes e decidi ir ter o meu bebé à maternidade alfredo da costa! À partida será lá que será o meu parto! Claro que preferia poder usufruir de todas as comodidades que a Cuf dá às mães - quarto individual, enfermeira quase permanente, conforto e disponbilidade 24 horas, mas também sabia que caso alguma coisa corresse mal durante o parto ou hospitalização, a factura seria demasiado elevada para se pagar! 3000€ de factura de parto é um roubo gigantesco por teres estado dois dias internada! E é disso que tenho medo!
de qualquer forma espero que consigas resolver esta situação da melhor maneira possível e que saias vitoriosa desta luta com as seguradoras, porque a verdade é que não é fácil! elas ganham sempre!
bjs e boa sorte! *

amora disse...

Temos de ter alguns cuidados com os seguros e por isso já fui mais apologista do privado do que sou hoje. É que a realidade é esta: se as coisas correrem bem e os custos se encaixarem nos plafonds tudo ok mas se algo corre mal e precisas de cuidados especiais rapidamente os custos extravasam aquilo a que tens direito e podes mesmo ter de pagar mto.

O que tens de fazer é ler atentamente as condições do teu seguro, preparares a tua pp argumentação e pedires ajuda a quem de direito. Se a razão estiver do teu lado é ir até ao fim.

O que importa é q estejas bem e q a tua bebé continue a crescer linda e sáudável.

beijinhos e boa sorte

Paula disse...

Denuncia a situação. As seguradoras são péssimas, brincam connosco à força toda. A mim, aumentou-me o prémio mensal de 30 para 60 € e disse que se devia à minha utilização abusiva do seguro quando tudo o que eu fazia era ter uma consulta por mês durante a gravidez. E o pior é que podia fazê-lo porque naquelas letras pequenas que estão no verso dos papéis que assinamos está escrito, entre outras coisas, que as condições do seguro podem ser alteradas sem a concordância do segurado. Eu desisti nessa altura de ir ter o Henrique no particular e acabei logo com o seguro. São uns chulos.